segunda-feira, 20 de janeiro de 2014

Cálculo renal! (primeira parte) 1

Bom dia lindos(as) hoje estou colocando a primeira parte de um assunto que esta incomodando muitas pessoas, devido a alimentação inadequada e ao hábito de não consumir água o suficiente.Os cálculos renais, popularmente chamados de pedra no rim, como o assunto é longo vou colocar em mais de um post, cálculos renais são formações sólidas de ais minerais e/ou uma série de outras substâncias, como oxalato de cálcio e ácido úricoque se cristalizam. Essas cristalizações podem migrar pelas vias urinárias causando muita dor e complicações. Os cálculos podem atingir variados tamanhos, que vão de grãos com alguns milímetros, até o tamanho do próprio rim. Eles se formam tanto nos rins quanto nabexiga. O cálculo renal é também chamado de litíase urinária ou urolitíase. Os oxalatos de cálcio mais comuns nos cálculos são a weddellita e a whewellita.

Sinais e diagnóstico

Muitas vezes, a pessoa não percebe que tem cálculo renal porque a pedra é tão pequena que é expelida naturalmente junto à urina. Alguns sinais podem ser qualquer alteração na urina ou no ato de urinar, tais quais: diminuição súbita na quantidade expelida de líquido, coloração e odor alterados, muita ou pouca vontade de urinar, desconforto, ardor, leves dores na região lombar ou nas costas, febre intensa mas que vai embora rápido, etc. Não há diagnóstico preciso sem ajuda médica, por isso geralmente só com a chegada dos sintomas é que se percebe o desenvolvimento de um quadro. Para diagnosticar um quadro de cálculo renal antes das crises de cólica, o médico recorre a exames de urina, sangue e principalmente ultrassom. Na decorrência de uma crise - que é o momento mais comum em que o paciente recorre ao atendimento - o diagnóstico é fácil pois a dor é muito intensa.

Sintomas

Os sintomas são variados incluindo desde dificuldades ao urinar até sensações localizadas como desconforto, enrijecimento, sensibilidade, inchaço estufamento, etc. Muitas vezes há febre e presença de sangue na urina, bem como infecções. O sintoma mais marcante é a dor. Essa dor se inicia quando há o desprendimento desse cálculo de onde ele está depositado, (geralmente o mesmo local onde ele foi formado), nas paredes internas dos rins. É causada por praticamente tudo o que acontece após esse desprendimento (como por exemplo, a própria formação de urina), mas principalmente pela acomodação desse cálculo no uréter, causando o entupimento desta via e por consequência, o retenção de urina no rim. O inchaço do rim com urina acumulada causa em torno de 70% a 80% de toda a sensação de dor, o restante é causado pela agressão que o cálculo promove na mucosa interna e pelo deslocamento desse cálculo no aparelho urinário, já que as vias em sua maioria são bem estreitas. Reconhecida pela literatura médica como uma das piores dores enfrentadas pelo ser humano (comparável a do parto, câncer ou infarto), vária por fatores diversos como a própria gravidade da enfermidade e mais a predisposição à dor, gênero, etnia do indivíduo, etc. Mas comum a todos os casos é o relato de algo marcante e facilmente percebido em que o alívio completo só se dá após a chegada ao final do aparelho urinário, já na região do pênis ou vagina, quando o cálculo para de circular e sobretudo, deixa de obstruir as vias permitindo o escoamento da urina retida no rim. Antes disso, a dor que abrange toda a região abdominal, chegando até as costas, costuma causar sofrimento implacável, podendo levar a reações que vão do leve desespero a perda momentânea dos sentidos. Dificilmente o indivíduo consegue se manter em pé, permanecendo sentado ou deitado em posições curvadas e/ou retesadas. Essas dores podem vir acompanhadas de tremedeira, fraqueza, irritabilidade, etc.
Vale ressaltar que o inchaço causado pela retenção da urina ocorre geralmente em apenas um dos rins, fazendo com que o outro trabalhe em excesso para continuar filtrando o sangue, e esse rim continua expelindo urina mesmo que com dificuldade, o que faz com que o indivíduo continue urinando, só que em pouca quantidade devido a obstrução. Esse fato, mais a morfologia e posição desse órgão impede o rim inchado de esvaziar-se, o que ocorre apenas quando a pedra atinge a bexiga.
Muitas vezes, os sintomas são acompanhados de febre.Em casos de formações maiores no entanto, em que o cálculo fica preso nas vias urinárias por vários dias, as dores relatadas são ainda piores, beirando o insuperável. Após as crises, com a saída do cálculo, o quadro evolui bastante, mas ainda pode causar alguma dor (leve) febre, infecções enxaquecas, etc. Como a dor é tratada com analgésicos e anti-inflamatórios fortes, há geralmente um processo de desintoxicação.

Sintomas[editar | editar código-fonte]

  • Dor no lado do abdômen até nas costas;
  • Dor muito forte, às vezes provocando choro;
  • Dor no lado direito e/ou no lado esquerdo do abdómen;
  • Enjoo;
  • Vômito;
  • Barriga inchada;
  • Calafrios;
  • Febre;
  • Sangue na urina;
  • Aumento da vontade de urinar;

Fonte da matéria: wikipédia imagem net;
Beijos do ♥
Adriana Ramires

4 comentários:

  1. Oi Adriana isto é muito serio
    meu esposo teve precisou ser operado, hoje graças a Deus esta tudo bem.
    Deixo aqui meu carinho e paz.
    http://reginaladydapaz.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada pela visita, e realmente precisamos nos cuidar, que bom que seu marido fique bem".bjs

      Excluir
  2. Olá Drica, tenho uma amiga que teve essa doença, mais graças a Deus ela hoje passa bem, e devemos mesmo tomar muito cuidado com essas nossas alimentações, beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. obrigada Lilian e como a alimentação afeta isso.bjs

      Excluir

Adoro seu comentário, mas não aceitarei comentários maldosos e preconceituosos que venham ofender pessoas ou blogs em geral. bjs do ♥